Notícias

Estudantes do Sesi compartilham experiências em robótica com alunos da rede pública

Sexta-feira, 13 de maio de 2022

Primeiro Sunset Robotic teve como convidados estudantes do município de Pilar

Os estudantes da Escola Sesi Senai Benedito Bentes que formam a equipe de robótica FTBen proporcionaram uma experiência diferenciada para alunos da Escola Municipal de Educação Básica Arthur Ramos, do município de Pilar. Na primeira edição do Sunset Robotic, promovida pelos alunos do Sesi nessa quinta-feira, 12, os pilarenses conheceram a robótica e aprenderam sobre a importância da inovação na educação.

"Foi ótimo, descobri tanta tecnologia, tanta evolução humana”, disse o jovem Jamerson Gustavo, de 13 anos, que cursa o 8º ano na Escola Arthur Ramos. Ele e os colegas ficaram encantados com o robô – que teve a oportunidade de operar – e as tecnologias que conheceram no SenaiHub, no bairro do Poço, onde ocorreu a troca de experiências.

O evento teve ainda como convidados especiais os alunos da FTCamb, equipe de robótica da Escola Sesi Cambona. “Nossa ideia é dar continuidade a esta iniciativa e ter outros encontros, com mais convidados”, destacou o professor Eduardo Monteiro, coordenador de Robótica da Rede Sesi.

Os alunos foram saudados pela diretora da Escola Sesi Senai Benedito Bentes, Alessandra Damacena e pelo gerente do Senai Poço, Welton Barbosa. Durante a tarde e o início da noite, eles assistiram a uma palestra sobre cultura STEAM (integração de conhecimentos de Artes, Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática) e a uma mesa-redonda sobre a experiência nas competições de robótica.

Ainda na programação do Sunset Robotic, a supervisora de Inovação e Empreendedorismo do Senai/AL, Nicole Alencar, falou sobre as profissões do futuro e, numa conversa animada e lúdica, o professor de Matemática João Paulo Falcão, da Escola Municipal Pedro Carnaúba, do município de Viçosa, explicou o método Sucational.    

A aula dele foi bem interativa e conquistou os estudantes e professores presentes. “A gente trabalha sucata, que são materiais que iriam para o lixo, não serviriam mais e, agora, são transformados em educação. A gente utiliza a tampinha de garrafa, palitinho, cola quente, pilha, bolinha de sopro, elástico de dinheiro...", revelou.

A diretora da Escola Arthur Ramos, Simone Patrícia, aprovou a iniciativa dos alunos do Sesi. "Achei incrível, foi muito bom eles terem passado o que passaram hoje. Eu queria muito que os nossos alunos que estão começando agora vissem isso para, em um futuro breve, fazerem o mesmo que a equipe Sesi está fazendo”, disse.

Compartilhe: