Notícias

Estudantes do Sesi/AL conquistam quatro prêmios em feira científica nacional

Terça-feira, 30 de junho de 2020

Alunos inscreveram projetos na Feira Brasileira de Jovens Cientistas (FBJC)

A Rede Sesi de Educação de Alagoas participou da Feira Brasileira de Jovens Cientistas (FBJC) com dois projetos e ganhou quatro prêmios. O evento nacional aconteceu entre os últimos dias 26 e 28, em um formato totalmente online. Foram cerca de 300 projetos finalistas, em diversas áreas científicas, desenvolvidos por professores e estudantes de todo o país.

“Nossas duas escolas representadas no pódio. Só nos mostra o quanto o trabalho desenvolvido por nossos professores junto aos nossos alunos está alinhado com a nossa filosofia e identidade. Atuamos para formar alunos melhores para atuação no mercado e na vida. Nada mais compatível com alunos buscando soluções para as problemáticas do cotidiano, das indústrias, da sociedade”, destacou a diretora de Educação e Tecnologia do Sesi e Senai em Alagoas, Cristina Suruagy.

Ao final, o projeto “Aerador: A importância da qualidade da água de caprinos, ovinos e bovinos em países em desenvolvimento” conquistou o 2º lugar em duas categorias –Prêmio de Democratização à Ciência da Mettzer e Destaque em Ciências Agrárias. Ganhou também o Prêmio Protagonistas do Progresso Científico da Feira Brasileira de Iniciação Científica (Febic), credenciando-se para a edição 2021 do evento.

Os autores são os alunos da Escola Sesi Cambona Ana Júlia Monteiro de Carvalho e Eduardo Mamedes Martiniano Monteiro Nobre da Silva, que foram orientados pelos professores Andrea Silva Souza e João Victor Laurindo Dantas.

Biogás

Outro projeto premiado é da Escola Sesi Senai do Benedito Bentes, intitulado “Desenvolvimento sustentável e empreendedorismo: A produção de biogás a partir do reaproveitamento de resíduos sólidos”, que ficou em 3º lugar no Prêmio de Excelência em Inovação do Innovolab. Os autores são os alunos Matheus Gomes Januário, Nathanny Dias Teles e Ellen Cristine Monteiro Lucas. A orientação é da professora Islane Rafaelle Rodrigues França.

As ideias desenvolvidas pelos alunos e professores visam a promover, de alguma forma, melhorias no planeta, por meio da ciência. “Eu sou muito fã desse trabalho feito nas nossas escolas e quero parabenizar aos nossos professores e alunos por lutarem ideológica e objetivamente por um mundo melhor! Isso é o diferencial das escolas Sesi Senai”, concluiu Cristina Suruagy.

Resumo dos projetos

“Aerador: A importância da qualidade da água de caprinos, ovinos e bovinos em países em desenvolvimento”

A criação de rebanhos, primordialmente, bovinos, caprinos e ovinos é essencial para o desenvolvimento econômico e social de diversos países, estima-se que existem 150 milhões de famílias ao redor do mundo que sobrevivem à base desse tipo de criação, no Brasil, esse setor é responsável por empregar oficialmente 4 milhões de pessoas. Seus produtos primários são indispensáveis para o consumo humano e consequentemente devem ser de alta qualidade, apesar disso, muitos agropecuários não tomam medidas adequadas com uns dos principais fatores que influenciam na produção: A água e o bem-estar animal. Com base nessa problemática, desenvolvemos um aerador eólico que deve estar presente no reservatório de água dos animais, que possui a função de repor a quantidade de oxigênio, eliminar bactérias anaeróbicas prejudiciais aos animais, elevar o PH e conservar a qualidade da água evitando desperdícios, assim, entregando bem-estar aos animais que influência diretamente na produção. O aerador ainda é um produto em desenvolvimento, mas que já possui protótipos e uma implantação em um rebanho caprino. O projeto é composto por um mecanismo eólico e pastilhas de elevação do PH. Essas estruturas influenciam, principalmente, na produção e qualidade do leite, que é composto em 87% de água consumida pelo animal, que dessa forma influência na qualidade de vida do ser humano ao consumir seus produtos e derivados. Além dos fatores de produção, o aerador influencia na saúde dos animais, que com a diminuição de bactérias anaeróbicas e a elevação do PH elimina doenças como a acidose e diminui gastos médicos.

“Desenvolvimento sustentável e empreendedorismo: A produção de biogás a partir do reaproveitamento de resíduos sólidos”

Resumo: No Brasil, o mercado imobiliário está em constantes crescimentos, segundo os dados da pesquisa da Câmara Brasileira da Indústria (CBIC) no primeiro trimestre do ano de 2018 houve um aumento de 9,7% na venda de imóveis e de 4,2% nos números de condomínios, visto isso, deduz-se um grande aumento na produção de resíduos dos condomínios. Contudo, esses resíduos que antes seriam descartados de maneira incorreta, poluindo a natureza, agora, por meio deste projeto, poderão ser inseridos em um processo de biodigestão amenizando os impactos negativos no meio ambiente. O processo de biodigestão é realizado por um biodigestor artesanal, minimizando os custos de um biodigestor industrial. O biodigestor artesanal utiliza os resíduos orgânicos para a produção de energia renovável, o biogás, podendo ser utilizado em fogões a gás, lareiras, aquecedores entre outros fins para o consumo doméstico. Nesse contexto, espera-se com essa proposta diminuir a poluição do meio ambiente, reduzindo a emissão de gases poluentes e resíduos sólidos orgânicos depositados diretamente no ambiente, além de diminuir os custos com a produção de biodigestores industriais. O projeto apresenta-se como uma proposta para um serviço empreendedor e contribuinte para outros âmbitos relacionados à engenharia e a outros campos do conhecimento.

Compartilhe: