Notícias

Sesi e Senai proporcionam experiências inovadoras ao público da Bienal do Livro

Quinta-feira, 07 de novembro de 2019

No espaço, localizado em frente à Praça Dois Leões, professores, estudantes e o público em geral experimentam, na prática, as metodologias utilizadas pelas entidades

Visitar o estande Sesi/Senai na Bienal Internacional do Livro de Alagoas, que acontece no histórico bairro de Jaraguá, em Maceió, é mais do que conhecer a inovação e as mais modernas tecnologias educacionais. É vivenciá-las.

No espaço, localizado em frente à Praça Dois Leões, professores, estudantes e o público em geral experimentam, na prática, as metodologias utilizadas pelo Sesi e pelo Senai.

De acordo com o coordenador de Educação Básica do Sesi, Tássio Paiva, cada oficina foi estruturada para proporcionar a melhor experiência, com uma degustação prática dos produtos. “Isso, certamente, reforça a percepção social de como somos agentes de inovação no contexto da educação básica e profissional em Alagoas”, diz.

E isso tem atraído o público de diversos segmentos. “É perceptível como todos ficam encantados com o que fazemos dentro de nossas unidades”, revela Tássio.

Acompanhando os alunos da Escola Mário Soares Palmeira, de São Miguel dos Campos, a professora de Língua Portuguesa, Betânia Monteiro, ficou impressionada com o Makey Makey. Esse experimento utiliza objetos cotidianos, transformando-os em touchpads. Neste caso, bananas viraram teclas de um piano virtual.

Quando o mecanismo – construído pelos alunos do Sesi no espaço da escola destinado a promover a ciência e a inovação com a metodologia “mão na massa” – começou a funcionar, as reações foram de surpresa e espanto.

A professora fez questão de testar a novidade e elogiou a educação Sesi/Senai. “Eu acho importante porque isso desenvolve habilidades. Isso amplia conhecimentos para a vida como um todo, tanto profissional quanto pessoal. É uma oportunidade que o jovem tem de se descobrir na ciência e ser feliz”, afirmou Betânia Monteiro

Para o aluno do 8º ano da escola miguelense, Everton Ribeiro, de 16 anos, a experiência foi estimulante. “Muito bom, muito evoluído, porque é um projeto que não é só para a gente, ele faz muitas coisas. Traz curiosidade para a pessoa querer aprender mais”, disse ele, que também aprovou o “robozinho” que dança, também feito por alunos do Sesi a partir de peças de Lego e componentes eletrônicos.

Além disso, neste fim de semana, o Robozão Sesi/Senai, uma das sensações do evento, estará de volta. A programação das oficinas Sesi/Senai durante a Bienal do Livro, que segue até o próximo domingo, 10, está disponível nas redes sociais @sesialagoas e @senaialagoas – Instagram.

Compartilhe: